True

Cruz e Ícone da JMJ 2023 vão percorrer Portugal a partir de novembro
Angola vai receber os símbolos da JMJ já em julho e agosto
5 julho, 2021 por
Cruz e Ícone da JMJ 2023 vão percorrer Portugal a partir de novembro
Micheli Ferreira
Nenhum Comentário Ainda

Os símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) 2023 já têm calendário para peregrinarem em Portugal. Segundo divulgou a organização do evento, a Cruz peregrina e o Ícone mariano “Salus Populi Romani” vão percorrer as 21 dioceses do país entre novembro de 2021 e julho de 2023, permanecendo um mês em cada uma delas.

Dioceses portuguesas acolhem símbolos JMJ

A peregrinação seguirá o seguinte itinerário nas dioceses portuguesas:

Novembro 2021: Diocese do Algarve

Dezembro de 2021: Diocese de Beja  

Janeiro 2022: Diocese de Évora  

Fevereiro 2022: Diocese de Portalegre-Castelo Branco

Março de 2022: Diocese da Guarda  

Abril de 2022: Diocese de Viseu  

Maio de 2022: Diocese de Funchal  

Junho de 2022: Diocese de Angra  

Julho de 2022: Diocese de Lamego

Agosto de 2022: Diocese de Bragança-Miranda

Setembro de 2022: Diocese de Vila Real

Outubro de 2022: Diocese do Porto

Novembro de 2022:  Diocese de Setúbal  

Dezembro de 2022: Diocese das Forças Armadas e Segurança

Janeiro de 2023: Diocese de Viana do Castelo

Fevereiro de 2023: Diocese de Braga  

Março de 2023: Diocese de Aveiro  

Abril de 2023: Diocese de Coimbra

Maio de 2023: Diocese de Leiria-Fátima  

Junho de 2023: Diocese de Santarém  

Julho de 2023: Diocese de Lisboa

Primeiro em Angola (8 julho – 15 agosto)

Entretanto, antes da peregrinação em Portugal, os símbolos da JMJ vão peregrinar em Angola de 8 de julho a 15 de agosto deste ano de 2021. Prevista também a peregrinação em Espanha e na Polónia nos meses de setembro e outubro. “Datas a anunciar brevemente” – refere a organização da JMJ Lisboa 2023 em comunicado. 

De destacar ainda que entre os dias 4 e 7 de agosto de 2022 a Cruz e o Ícone vão estar presentes na Peregrinação Europeia de Jovens, em Santiago de Compostela.

Os símbolos da JMJ são anunciadores do Evangelho peregrinando com os jovens.

A Cruz peregrina e o Ícone mariano

Com quase 4 metros de altura, a Cruz peregrina construída para o Ano Santo de 1983, foi confiada pelo Papa S. João Paulo II aos jovens. A partir daí já percorreu os cinco continentes e quase 90 países. Um verdadeiro sinal de esperança. Esteve em 1985 em Praga, na República Checa, em tempos de divisão na Europa, marcou presença no Ground Zero em Nova Iorque no local dos ataques terroristas de 2001 e esteve no Ruanda em África em 2006 depois do país ter sido assolado pela guerra civil.

Desde o ano 2000 que a Cruz peregrina conta com a companhia do ícone “Salus Populi Romani” que retrata a Virgem Maria com o Menino Jesus nos braços. Com cerca de 1,20 metros de altura, este ícone está associado a uma das mais populares devoções marianas em Roma. O Papa Francisco visita-o, deixando-lhe um ramo de flores, sempre que parte ou regressa de uma viagem apostólica.

Grandes sonhos de misericórdia

Foi no domingo 22 de novembro de 2020, na Solenidade de Cristo Rei, que os jovens portugueses receberam em Roma das mãos do Papa Francisco os símbolos da Jornada Mundial da Juventude.

Na sua homilia na Missa celebrada na Basílica de S. Pedro, o Santo Padre exortou os jovens a não renunciarem aos “grandes sonhos”. Francisco pediu aos jovens para serem “capazes de sonhar” e abraçarem as “obras de misericórdia”:

“Queridos jovens, queridos irmãos e irmãs, não renunciemos aos grandes sonhos. Não nos contentemos com o que é devido. O Senhor não quer que restrinjamos os horizontes, não nos quer estacionados nas margens da vida, mas correndo para metas altas, com júbilo e ousadia. Não fomos feitos para sonhar as férias ou os fins-de-semana, mas para realizar os sonhos de Deus neste mundo. Ele tornou-nos capazes de sonhar, para abraçar a beleza da vida. E as obras de misericórdia são as obras mais belas da vida. Se tens sonhos de verdadeira glória – não da glória passageira do mundo, mas da glória de Deus –, esta é a estrada; porque as obras de misericórdia dão mais glória a Deus do que qualquer outra coisa” – disse Francisco.

“A opção diária situa-se aqui: escolher entre o que me apetece fazer e o que me faz bem. Desta busca interior, podem nascer escolhas banais ou escolhas de vida. Depende de nós. Olhemos para Jesus, peçamos-Lhe a coragem de escolher o que nos faz bem, de caminhar atrás d’Ele pela via do amor e encontrar a alegria” – afirmou o Papa.

Levar Jesus e Maria a todos

Daniela Calças, uma jovem de 26 anos da Paróquia do Parque das Nações da diocese de Lisboa, esteve presente em Roma e revelou à Rádio Vaticano a importância da presença dos símbolos da JMJ em Portugal:

“Estar junto do Papa foi um sonho tornado realidade e quero muito que a alegria imensa que senti naqueles dias e que ainda sinto continue a ser partilhada com todos os que não puderam lá estar fisicamente. E a peregrinação dos símbolos será o momento certo para partilharmos esta alegria. O encontro com a Cruz e o Ícone de Maria é um passo importante para que não tenhamos dúvidas de que vivermos este sonho da JMJ no nosso país vai mesmo acontecer! Desejo que a presença dos símbolos nas nossas dioceses seja um impulso para que nós jovens levemos Jesus e Maria a todos sem medos e sem vergonhas.”

A partir do próximo mês de novembro a Cruz peregrina e o Ícone mariano vão percorrer Portugal até 2023. No imediato em julho e agosto os símbolos da JMJ vão estar em Angola. Seguem-se Espanha e Polónia nos meses seguintes. A preparação para o grande encontro de juventude de 2023 ganha cada vez mais ritmo.

Com informações de Vatican News
Cruz e Ícone da JMJ 2023 vão percorrer Portugal a partir de novembro
Micheli Ferreira
5 julho, 2021
Compartilhar
Arquivo
Entrar deixar um comentário

Whatsapp Paróquias

Olá, bem-vindo(a) a Revista Paróquias! Escolha um dos nossos atendentes. Mensagens fora do horário marcado serão respondidas quando retornar.