True

Basílica de Santa Maria Maior: "milagre da neve" é dedicado ao Papa
Projeto recorda tradição de que a Basílica de Santa Maria Maior foi um pedido da Virgem Maria ao Papa Libério; Estrutura foi erguida onde o Pontífice encontrou neve, indicação da Mãe de Deus
5 agosto, 2021 por
Basílica de Santa Maria Maior: "milagre da neve" é dedicado ao Papa
Micheli Ferreira
Nenhum Comentário Ainda

Será dedicada ao “coração generoso de Papa Francisco” a edição deste ano, a de número 38, da evocação do milagre de Nossa Senhora das Neves na Basílica de Santa Maria Maior. A estrutura é uma das quatro basílicas papais de Roma.

O idealizador é o arquiteto Cesare Esposito. Segundo a agência de notícias Adnkronos, ele chegou a enviar uma carta ao Pontífice convidando-o para seguir o evento. Cerimônia acontece nesta quinta-feira, 5, às 21h no horário italiano.

Evento irá testemunhar a evocação da Virgem, “para que se torne um símbolo de esperança e de amor para todos os fiéis e para a cidade”.


“Milagre da neve” diante da Basílica de Santa Maria Maior

Na carta dirigida ao Papa Francisco, o arquiteto italiano recorda as muitas dificuldades que teve que enfrentar na vida desde que criou o projeto da “primeira nevasca em 1983”.

Além disso, lembra como “o aniversário de 5 de agosto se tornou um evento importante para os fiéis”. Em 1987, o Papa João Paulo II participou da cerimônia fazendo um discurso sobre o prodígio da neve diante de milhares de fiéis presentes.

Para o evento, desde a déc. 80, a praça se transforma num teatro de luzes para comemorar aquele 5 de agosto de 358. Segundo a tradição, naquele dia, a Virgem Maria teria aparecido em sonho ao Papa Libério, pedindo para erguer uma basílica onde encontraria neve fresca no dia seguinte.

Na manhã seguinte, o bairro do Esquilino acordou com neve – em pleno verão italiano. Libério traçou o perímetro do local para construir a primeira basílica do Ocidente dedicada a Nossa Senhora das Neves.

Papa e a Virgem Maria

No ano passado, o Papa Francisco chegou a visitar a basílica durante a tarde. Ele se deteve em oração diante da imagem da Salus Popoli Romani. O Pontífice venera particularmente a imagem e confia sempre as suas viagens apostólicas a Virgem Maria, prestando homenagem antes da sua partida e depois do seu retorno.

Em 5 de agosto de 2018, ao concluir o Angelus, o Papa pediu que a Virgem Maria “nos sustente em nosso caminho de fé e nos ajude a nos abandonarmos com alegria ao plano de Deus para as nossas vidas”.

   

Leia também:


Cruz da JMJ vai percorrer a Espanha em setembro e outubro

Festa da Dedicação da Basílica

Pela parte da manhã desta quinta-feira, 5, de Solenidade da Dedicação da Basílica de Santa Maria Maior em Roma, o ápice será a festa com celebração eucarística.

Na hora do canto do Glória, no interior da Basílica, uma tradicional chuva de flores recorda o “milagre da neve” em pleno verão do ano de 358.

Durante a tarde, a recitação do Santo Rosário, seguida pelas Solenes Segundas Vésperas. Haverá uma nova chuva de flores durante o Magnificat. Ao final do dia, a missa de encerramento da festa. Para a noite, diante da basílica, será recordado “o milagre da neve” com o projeto idealizado pelo arquiteto italiano.

Com informações de Canção Nova 

 

Basílica de Santa Maria Maior: "milagre da neve" é dedicado ao Papa
Micheli Ferreira
5 agosto, 2021
Compartilhar
Arquivo
Entrar deixar um comentário

Whatsapp Paróquias

Olá, bem-vindo(a) a Revista Paróquias! Escolha um dos nossos atendentes. Mensagens fora do horário marcado serão respondidas quando retornar.