True

Papa Francisco e sua atuação na Igreja
23 junho, 2021 por
Papa Francisco e sua atuação na Igreja
Micheli Ferreira
Nenhum Comentário Ainda

De fato, o Papa Francisco é um líder, e os seus exemplos concretos e práticos fazem a diferença acontecer na vida de inúmeras pessoas, sejam elas católicas ou não. Encontramos líderes nas mais diversas esferas da sociedade. Sejam nas empresas, nos esportes… Ele consegue se destacar com louvor as mais diversas pessoas e multiplas sociedades. Mas por que há muitos que o criticam? Para saber as respostas para estas perguntas, continue a leitura.

Todos os biógrafos confirmam que ele nunca desejou fazer carreira na Igreja, mas com o foco em ser sinal da Misericórdia e do Amor, chegou ao mais alto cargo da hierarquia. Ora, manifestar no mundo moderno a misericórdia é assumir um risco muito grande de críticas, pois estamos acostumados a julgar e condenar. Olhar o outro como pessoa, como irmão e revelar-se como um no meio como igual, gera condenações

Diante disso, selecionamos alguns fatos importantes na liderança do nosso amado Papa Francisco, e se fizer sentido para você, copie, isso mesmo copie as atitudes dele e assuma como parte da sua personalidade, faça essa modelagem.

1 – Suas atitudes inspiram pessoas a serem positivas

As atitudes do Papa levam muitos a reverem seus próprios valores e condutas, suas atitudes e comportamentos, conduzindo a mudança, a evolução, ou seja ao kaizen – evolução continua. Esse é um dos principais motivos que alguns não gostam dele, pois suas ações nos incomodam e nos fazem sair da zona de conforto.

2 – Comunicação direta e objetiva

O Papa Francisco se comunica de maneira facilmente compreensível, e demos visto que qualquer pessoa é capaz de compreendê-lo. Ele é muito objetivo em suas colocações e mantém o foco na resolução dos problemas e desafios que surgem em seu cotidiano a frente do Vaticano, e podemos colocar em prática no nosso dia a dia.

3 – Saber ser autêntico e franco

Ora a ausência de transparência cria inúmeras barreiras na administração e nos relacionamentos, mas o que temos vivenciado com o Papa Francisco é (graças a Deus) o contrário disso. Ele demostra tranquilidade e autenticidade em falar dos mais diversos temas e situações, por mais sensíveis que possam ser, ele sempre tem respostas humanas e cheias de misericórdia, e com total justiça.

4 – Ajuste do discurso a realidade

Em diversos pronunciamentos e apresentações, o Papa falou com palavras e atos contra a ostentação e, ao observar suas atitudes, percebemos que há coerência nisso. Um excelente líder diz e faz o que orienta.

5 – Sabe tratar as pessoas

Temos sido testemunhas, das diversas vezes que o Santo Padre tem se colocado em igualdade com as pessoas que o seguem e com outros líderes mundiais. Essa postura demonstra que o perfil do líder mudou e não é mais aquele que levava todo o destaque atribuído às conquistas e poder. A gentileza é essencial para que todos evoluam juntos. Afinal precisamos aprender a ser por nós mesmos e não ficar esperando reconhecimentos alheios.

6 – Disponível e amigo

Como um ótimo líder, ele se faz disponível e acessível. Em diversas ocasiões o pontífice surpreendeu a todos ao atender pessoas no meio da rua, parando o carro… Mas não tente tirar proveito próprio, se precisar ouvir algo, saiba que vai ouvir!

7 – Sabe motivar e empoderar

Sua atitude de pontífice alinhada a seu discurso inspira indivíduos, aumenta a admiração e a confiança das pessoas, amina e empodera, sem falar que une todos os fiéis em algo maior. Esse sentimento de pertencimento, de estar seguindo algo que se acredita, atribui mais motivação às pessoas e contribui na identificação do proposito pessoal.

8 – Visão e ação

É notório que o Papa realizou uma série de mudanças na forma de administrar o Vaticano e a própria Igreja, fazendo valer seu poder como chefe de estado, estabeleceu e comunicou metas e objetivos, designou tarefas e está constantemente cobrando os resultados. O líder precisa saber ser firme, sem perder o ponto de equilíbrio emocional em suas decisões e utilizar de sua autoridade para conduzir as ações a fim de alcançar os propósitos estabelecidos.

Tudo isso pode parecer e concordo que seja muito belo e digno, porém essas atitudes tem mexido com o bel prazer de inúmeras pessoas. Ele não tem mandado fazer, ele tem sido exemplo notório de como ser cristão. Fica aqui algumas sugestões: Rezemos pelo Santo padre o Papa. Tenhamos atitudes coerentes com a nossa fé. Sejamos sal e luz, sem julgar e condenar as pessoas, inclusive os membros de nossa família, sejamos mais amor e misericórdia. Se isso faz sentido para você, entre em ação e seja mais forte do que a sua melhor desculpa.

Sucesso e Paz!

Paulo Cesar Carneiro de Oliveira é filósofo e Teólogo, Coach e Master Practitioner em PNL. Estudou Psicologia, Administração e Gestão de Pessoas.  Criador do Curso de Liderança Kénosis – Voando em Águas profundas, e Curso Online “Auto Conhecimento Chave para Liderança e Desenvolvimento”.  Especialista em Desenvolvimento Humano.  Conferencista Digital.  Autor de: “Inteligência Emocional – História, Conceitos e Utilização”; Organização de Eventos – do Casual ao Congresso; Emprego, como conquistá-lo – Um prático guia para Candidatos obterem sucesso na entrevista de emprego; Liderança e Inteligência Emocional – na formação do líder de sucesso.

 

Papa Francisco e sua atuação na Igreja
Micheli Ferreira
23 junho, 2021
Compartilhar
Arquivo
Entrar deixar um comentário