True

A riqueza e a beleza da fé católica!
A nossa fé católica com suas crenças e práticas fornecem uma gama de recursos para auxiliar cada pessoa, sempre inspiradas pelo Divino Fundador (Jesus Cristo)
21 dezembro, 2021 por
A riqueza e a beleza da fé católica!
Micheli Ferreira - Promocat
Nenhum Comentário Ainda

O que é catolicismo? O que significa ser católico? Estas duas perguntas, mais do que nunca, precisam ser respondidas e reapresentadas, para que a fé católica não seja apenas um conjunto de regras, um aglomerado de obrigações, proibições ou punições.

Por isso é urgente compreender que o catolicismo é mais do que uma religião. O catolicismo "é mais", é mais do que a maioria das pessoas pensam. A essência do catolicismo é a transformação dinâmica, é um estilo de vida.

A fé católica enquanto estilo de vida, além de oferecer uma escatologia, contribui muito eficazmente para que, já neste tempo, cada fiel, torne-se a melhor versão de si mesmo, tendo como referencial a pessoa e vida do fundador do catolicismo, que não foi Constantino no século III, e sim Jesus Cristo no século I.

A nossa fé católica com suas crenças e práticas fornecem uma gama de recursos para auxiliar cada pessoa, sempre inspiradas pelo Divino Fundador (Jesus Cristo), a crescer sempre mais na generosidade, no amor, na compaixão, devoção e ser acima de tudo, no encantado pela vida. Mas o que a fé católica possui de tão encantador e vivo? O que só nós temos em plenitude e amplitude?

II - A especificidade da fé católica

Os elementos principais da fé católica são: a) centralidade de Jesus Cristo como único e Supremo Salvador; b) Presença viva e real de Jesus Cristo nos sete Sacramentos, instituídos por ele; c) Afeto e devoção filial a Virgem Maria; d) Igreja e sua organização eclesiástica. Estas quatro realidades vivas, são de certa forma, um conjunto de vivencias e praticas espirituais bimilenares, repletas de sabedoria espiritual e pratica, que permanecem ao longo dos séculos e que jamais deixaram de existir.

Este modus operande sob o formato estético de práticas, ritos, cultos e venerações, ainda que sejam antigas, sao ao mesmo tempo novas, dinâmicas, atuais, vivas, e capazes de comunicar força, paz, alento, e acima de tudo, proporcionar um encontro com o mesmo Jesus Cristo que nos presenteou com tal sorte de bênçãos.

A fé católica, ou se preferir, a Igreja Católica, é como uma árvore que possui raízes longas, profundas, que a mais de dois mim anos foram cravadas no solo da humanidade, e que resiste a todo tipo de tempestade (Jo 15).

Pertencer, estar conectado nesta arvore e a ela permanecer unido, como o ramo na videira (Jo 15,5), produz forte sensação de segurança, estabilidade e a confiança de que na próxima tempestade que advir, sob a forma de: enfermidade, traição, perdas materiais ou afetivas, morte de um ente querido, desemprego, percalços financeiros, desastre natural, problemas conjugais, pandemias, ou qualquer outra coisa, estaremos abrigados sob a sombra da Igreja, sobre a sombra de Jesus Cristo.

Estas e outras adversidades da vida são inevitáveis, vem sem aviso prévio, e por isso, precisamos estar sempre mais unidos a Deus pela Eucaristia, pela devoção a Maria e pelo engajamento na vida eclesial.

III – Viver sob a sombra do altíssimo (Sl 91,1-9)

Estar engajado, viver unido a Maria, estar assíduo na Eucaristia dominical e nos ensinamento dos apóstolos (At 2,42), não produz isenção nem proteção contra as adversidade, mas, acima de tudo, confere força, paz, orientação, calmaria, uma espécie de salvo conduto, que facilita superar e avançar, mesmo diante das situações de dor e sofrimento.

Por isso, contrariando a aparência de que tais dinâmicas e praticas, por serem práticas antigas e herdadas, perderam a relevância na vida do mundo hoje, experimentamos constantemente que todas as nossas crenças enquanto católicos, mas sobretudo as quatro dinâmicas centrais (Centralidade de Jesus Cristo, vivacidade dos sacramentos, sobretudo confissão e Eucaristia, amor filial a Maria e o ensinamento da Palavra), são práticas e dinâmicas de vida sempre atuais, novas, frescas, vivas e comunicadoras de uma graça potente e latente.

Alimentar-se destas praticas e crenças, são indispensáveis para que você e eu possamos passar, suportar, superar, avançar e enfrentar qualquer tormenta, e muito mais do que enfrentar, transformar fraquezas em pontos fortes, elevar-nos, voltando-nos sempre mais para o centro da nossa fé (Jesus Cristo).

Mas, como andam suas praticas? Sugerimos cinco questionamentos para que você, caro leitor, perceba como andam suas praticas religiosas. Nas duas primeiras questões, marque um X naquela que melhor define seu perfil.

1. Com que frequência você vai a igreja?

(     ) Mais do que uma vez por semana.

(     ) Uma vez por semana.

(     ) Duas a três vezes por mês.

(     ) Algumas vezes por ano.

2. Com que frequência você dedica o seu tempo a atividades religiosas individuais, como preces, rezas, meditações, leitura da bíblia ou de outros textos religiosos?

(     ) Mais do que uma vez ao dia.

(     ) Diariamente.

(     ) Duas ou mais vezes por semana.

(     ) Uma vez por semana.

(     ) Poucas vezes por mês.

A seguir, pedimos que você comente as afirmações que seguem abaixo.

3. Em minha vida, eu sinto a presença de Deus Pai, de Jesus e do Espírito Santo?

Comente:

4. As minhas crenças religiosas estão realmente por trás de toda a minha maneira de viver.

Comente:

5. Eu me esforço muito para viver a minha religião em todos os aspectos da vida.

Comente:

Pe. Me. Arilço Chaves Nantes, Diocese de Naviraí, Paróquia São Pedro Apóstolo (Angélica/MS).

A riqueza e a beleza da fé católica!
Micheli Ferreira - Promocat
21 dezembro, 2021
Compartilhar
Arquivo
Entrar deixar um comentário

Whatsapp Paróquias

Olá, bem-vindo(a) a Revista Paróquias! Escolha um dos nossos atendentes. Mensagens fora do horário marcado serão respondidas quando retornar.