True

A retomada dos valores para uma catequese melhor
11 maio, 2021 por
Micheli Ferreira
| No comments yet

É possível com pequenas mudanças de comportamento, preparar crianças e jovens para enfrentar um mundo que vai exigir cada vez mais deles. A catequese é essencial para isso. É urgente que retomemos alguns valores que, por diversos motivos estão cada vez mais distantes da nossa realidade. Por isso, a preocupação com a retomada das relações familiares, da espiritualidade, da amizade e dos pequenos gestos entre as pessoas. Por consequência, o resgate da ética, do compromisso, do respeito e da solidariedade. A catequese é uma ferramenta importante para estas mudanças.

Uma nova realidade 

A catequese precisa, para ser mais atraente e próxima da realidade, fazer uma “busca”, não de coisas novas, mas de situações perdidas em função desta nova realidade que nos é apresentada. Por meio desta “busca”, o catequista pode mostrar para cada criança e jovem que é possível mudar atitudes e comportamentos, não aceitando tudo que os meios de comunicação apresentam, melhorando a relação com as pessoas e tendo uma vida espiritual ativa, independente de credo ou religião. O catequista não pode desprezar a capacidade que estes jovens e crianças possuem de assimilar um novo recado, uma nova indicação de caminho. Eles serão, em breve, daqui há 10, 15 ou 20 anos, os juízes, médicos, empresários, jornalistas, administradores, etc. Não desprezemos também a nossa capacidade, como catequistas, de educá-los na fé, para que possam ser pessoas humanas melhores no exercício de pequenas atitudes.

Renovar é preciso 

O catequista precisa, antes de tudo, querer fazer algo diferente e mais do que isso, arriscar uma mudança de postura no trato com crianças, jovens, pais e comunidade em geral. É inadmissível que ainda vejamos catequistas desanimados, tristes e desinformados sobre sua real missão.  Como tocar outros corações, sugerir outro caminho e propor um mundo diferente, agindo sem empolgação e sem convicção? Uma catequese mais atraente passa em primeiro lugar, por uma mudança de postura dos catequistas. Não há fórmula ou manual de instrução para tornar os encontros de catequese melhores. O que existe é a necessidade urgente de fazermos uma opção por um novo modelo.  Este é o maior desafio para a catequese.

7 posturas para os bons catequistas 

  1. Convictos que estão em uma missão e não em uma simples tarefa;

  2.  Empolgados, animados e encorajados para assimilar as rejeições e os problemas que um caminho como este oferece;

  3. Dispostos ao resgate dos pequenos gestos, inclusive nas suas próprias relações com os demais catequistas;

  4. Que se interessem e se apaixonem pela bíblia;

  5. Que não fujam dos encontros de formação;

  6. Que não desistam no primeiro contratempo que aparecer;

  7. Que gostem de pessoas, do relacionamento humano, que exercitem a reconciliação, a humildade e o apreço a eucaristia.

Muitos catequistas desistem por não encontrarem técnicas, dinâmicas e até mesmo um linguajar adequado para a catequese. Mas não é só isso que conta. Um catequista precisa ter firmeza, convicção, testemunho e oração no seu currículo. Caso contrário, nem a melhor técnica do mundo será suficiente para tocar corações que estão sendo tocados diariamente pelo consumismo e pelo descartável.

Alberto Meneguzzi é catequista, jornalista e Relações Públicas.

Micheli Ferreira
11 maio, 2021
Share this post
Arquivo
Entrar to leave a comment