Quero tratar, sob o enfoque da Sociologia, um dos grandes dilemas enfrentado por boa parte dos párocos no exercício da arte de administrar uma paróquia: saber equilibrar os “dois pilares” de sustentabilidade eclesial que são os bens materiais e os bens simbólicos.

Open publication